Início » Stranger Things pode perder definitivamente um de seus principais cenários após anúncio de venda
Netflix Notícias

Stranger Things pode perder definitivamente um de seus principais cenários após anúncio de venda

Protagonistas de Stranger Things (Foto: Divulgação)

A última temporada de Stranger Things, que deve ser lançada no ano que vem, certamente não terá gravações nem flashbacks em um dos endereços que mais marcou suas primeiras temporadas. Estamos falando de uma casa que serviu de cenário para ao menos 3 queridos personagens.

A residência que serviu como casa da família Byers nos primeiros anos da série está à venda por US$ 300 mil, valor considerado até barato, já que a mesma é velha e precisa de vários reparos por parte do novo dono. Segundo apurou o site TMZ, o preço pedido é considerado abaixo do praticado pelo mercado. Ou seja: nem o fato de a casa ter servido de cenário para as gravações de uma das séries mais comentadas do mundo, a valorizou.

Veja também –  Ator comenta volta de personagem em Stranger Things: “Ele quer sangue”

A residência rural está localizada na cidade de Fayetteville, no estado da Georgia. Ou seja, bem longe da fictícia Hawkins, onde se passa a trama de Eleven e seus amigos, que seria em Indiana. Com mais de 170 m² construídos e posicionada num enorme terreno de 2,4 hectares, a casa foi construída no começo do século passado.

No anúncio de venda, a residência famosa é descrita como “perfeita para Airbnb, aluguel de curto-prazo ou residência pessoal para alguém disposto a assumir”. A locação foi cenário dos personagens Joyce Byers (Winona Ryder) e dos filhos Will (Noah Schnapp) e Jonathan (Charlie Heaton).

Ou seja: caso a propriedade seja mesmo vendida, a produção da Netflix terá de negociar com os novos donos para eventuais futuras filmagens. Ou então o ambiente poderá ser recriado em estúdio. Em uma das cenas mais marcantes na casa, Joyce espalha luzes natalinas pelos cômodos para tentar encontrar Will, que está preso no Mundo Invertido. Relembre abaixo:

Sobre o autor

João Mesquita

Comentar

Clique aqui para publicar um comentário